A propagação da internet foi a precursora de muitos problemas na vida das pessoas, mas em contrapartida, ela também permite que a comunicação flua com maior velocidade e de forma mais dinâmica. É uma faca de dois gumes. Existem inúmeras pesquisas e artigos descrevendo os problemas, soluções, crimes e facilidades que a rede possibilitou. A web era uma “terra de ninguém” e consequentemente, propiciava e facilitava que ocorressem atrocidades, até a criação do Marco Civil da internet, que prevê uma maior segurança aos internautas.

Redes Sociais

Composta por uma infinidade de opções para comunicação, a internet foi bombardeada por redes sociais e espaços direcionados à liberdade de expressão e disseminação de diferentes opiniões. As redes sociais apresentam uma estrutura composta por diversas pessoas e grupos sociais distintos, por isso são atualmente muito utilizadas para a propagação de informações e divulgação de produtos para a venda, tornando-se até mesmo fonte de renda para muitas pessoas. smartphone tirando selphie da rede www - redes sociais No entanto, para que possa existir o desenvolvimento destas redes sociais e consequentemente seu maior alcance de pessoas (e de sucesso), é necessário que elas retirem o máximo de informações possíveis de seus usuários. Para tal, são realizadas coletas de dados, muitas vezes de forma disfarçada ou escondida do usuário. Existem diversos tipos de aplicativos e redes sociais com objetivos diferentes, mas todos eles propiciam que informações pessoais do usuário sejam coletadas. Por meio de cadastros “necessários” para o uso, a internet abriu caminho para a coleta de dados. Com essa mineração de informações é possibilitada a análise de comportamento de indivíduos e sua evolução dentro de alguma rede social. As mídias sociais são recursos inovadores da atualidade que precisam ser estudadas. Os aplicativos facilitam a busca de dados e também a sua manipulação, embora algumas plataformas possuam limitações, não existe nenhuma dificuldade muito grande para a obtenção desses dados, que deveriam ser preservados em sigilo. Os aplicativos existentes podem ser aplicados em diferentes pesquisas, sem que seja necessário o apoio de um profissional com conhecimento técnico em Ciência da Computação. Sendo assim, afirmamos que existem programas que obtêm dados com maior eficiência para cada rede social específica. Para extração de dados no Twitter os programas com mais sucesso foram o NodeXL e o Remid da UEL. Os dois fazem a busca por meio de palavras-chave permitindo, então, a criação de um banco de dados para o pesquisador. O NodeXL foi selecionado também para o Flickr e YouTube, por gerar visualizações de gráficos de rede além possibilitar a importação de dados para o Ucinet, Pajek e outros softwares para ARS. Já para a extração de dados no Facebook, o Netvizz foi o programa escolhido por um maior desempenho. Ele consegue considerar grupos de amigos, relacionar as amizades em comum, relacionar amigos com base nas páginas que curtem, agrupar os dados para amizades e interações entre grupos, além de tratar as páginas como um usuário, ele também vê as relações de curtir entre outras páginas. O programa também cria redes para a interação dos usuários em torno das páginas. A funcionalidade dos aplicativos depende da mídia social da qual os dados serão analisados, cada mídia possui uma política de privacidade que limita a extração de dados. É importante, entender essas limitações para conseguir uma extração maior e de mais qualidade. É por meio de empresas, organizações governamentais e outros tipos de organizações que a internet consegue reunir dados sobre você. De maneira resumida podemos afirmar que essas informações são informadas quando você cria uma conta online em e-mail, redes sociais, entre outras. Quando faz compras em lojas online e preenche um formulário cheio de perguntas, quando se inscreve em concursos ou pesquisas, e também quando baixa softwares gratuitos, de maneira que aconteça uma troca; você fornece informações pessoais de muita utilidade para o fornecedor do download e tem como recompensa algum tipo de “premiação”. Ou seja, sempre que se navega na internet deixa-se rastros e informações pessoais. As empresas usam essas informações para ajudar a concluir operações, lembrar suas referências, entregar conteúdo personalizado, ofertas especiais ou ainda, para poupar seu tempo. Esses usos dos nossos dados e preferências podem melhorar e otimizar a nossa utilização da internet, ou seja, oferecem alguns benefícios para o usuário. Porém, essa “exposição” virtual pode ser prejudicial pois a rede contém muitas informações sobre você e da mesma maneira que pode utilizá-las para o bem, podem também ser utilizadas para o mal.

Proteja seus dados confidenciais

Seus dados pessoais podem estar online porque você mesmo pode tê-los colocado em currículos, bate-papos, páginas de sites sociais, como o Facebook, ou em comentários em grupos de discussão ou mesmo o Twitter. No entanto, para evitar prejuízos ocasionados por compartilhamento de informações pessoais, você deve pensar sobre os possíveis usos desses dados. Deste modo algumas dicas são válidas para se evitar que informações particulares e que você não quer que se tornem públicas sejam compartilhadas.
  1. Nunca revele em redes sociais e grupos de discussões informações que você não gostaria que se tornasse público.
  2. Telefone e endereço pessoal jamais devem ser compartilhados, no máximo se for necessário o email, mas apenas com pessoas que você conhece ou com organizações de boa reputação.
  3. Evite aplicativos o identifique ou mostrem a sua localização, eles podem ser perigosos.
  4. Mantenha em segredo números de conta, nomes de usuários e senhas.
  5. Insira somente as informações necessárias – normalmente marcadas com um asterisco* nos formulários de registros. Evite informações adicionais.
  6. Nas redes sociais, só adicione pessoas que você conhece e confia, muitas informações pessoais estão ali expostas e podem te comprometer por adicionar alguém que não conhece direito.
  7. Monitore o grau de privacidade de seus dados e fotos. As redes sociais têm configurações para você restringir o acesso a seus dados. Coloque fotografias, dados de sua localização e informações pessoais para grupos de familiares e amigos próximos.
redes sociais - segurança na rede primeiro É valido também estar sempre de olho no que as pessoas andam falando de você pelas redes sociais. Para isso, procure seu nome na Internet usando pelo menos dois mecanismos de busca. Pesquise imagens e textos. Caso você encontre informações confidenciais suas em algum site, procure informações de contato deste e envie uma solicitação para que suas informações sejam removidas. Verificar constantemente o que outros escrevem a seu respeito em blogs e redes sociais também pode te ajudar a evitar que falsas informações sobre você ou informações que você não quer que fiquem em público. Peça aos amigos que não postem fotos suas ou de sua família sem sua permissão para que assim você tenha maior controle sobre suas informações ou fotos. Caso se sinta desconfortável com informações ou fotos publicadas nos sites de outras pessoas, peça para que sejam removidas. Muitas vezes você compartilha informações e um amigo seu compartilha isso na página dele. Ao compartilhar, todos os amigos dele podem ver sua informação e assim, você perde o controle de quem está tendo acesso. Exija sempre a permissão, para que sua proteção e da sua família seja garantida. Existem recursos para que suas informações fiquem mais protegidas na rede, você pode usar um Firewall da Internet, e mantê-lo atualizado fecha as brechas para os hackers. No mais, manter um bom antivírus instalado e sempre atualizá-lo, além de criar senhas seguras utilizando letras (combinando maiúsculas e minúsculas), números e outros caracteres, dificulta o acesso de possíveis invasores. Não utilize a mesma senha para vários sites e contas diferentes. Se algum site que você forneceu for vulnerável à ação de hackers, ele possibilitará acesso a todas as suas contas. Lembre-se de que suas senhas não devem ser compartilhadas com ninguém, mas se em um caso de emergências você precisou compartilhar, troque assim que possível. Para realizar operações bancárias utilize apenas seu computador doméstico, pois mesmo sujeito a problemas, ele é mais seguro para este tipo de transação confidencial do que computadores públicos ou celulares. Para se proteger contra fraudes você deve estar sempre atento aos métodos mais comuns de golpe para que possa identificar qualquer indício deste em sua conta. Desconfie sempre de negócios que são “bom demais para ser verdade”, como por exemplo, avisos de que você tenha ganhado prêmios por ser utilizador de algo, anúncios falsos de emprego e dinheiro fácil. Outras pistas incluem mensagens urgentes como “Sua conta será fechada se você não clicar aqui”. Erros de grafia e de gramática também podem ser indicadores de má intenção. Pense antes de visitar um site ou clicar em um link enviado remetentes desconhecidos, há grandes chances de ser uma fraude. Na dúvida, delete sem pensar duas vezes. São muito comuns também notícias de escândalos com famosos, fotos de celebridades nuas que vazaram, etc. Desconfie sempre. Antes de navegar e principalmente de passar informações pessoais, procure sinais de que a página é segura. Evidências que indiquem que o site usa criptografia, uma medida de segurança que embaralha os dados enquanto eles atravessam a Internet são boas para esse tipo de identificação. Bons indicadores de que um site é criptografado incluem endereço Web com https (“s” indica seguro) e um cadeado fechado ao seu lado (o cadeado também deve estar no canto inferior direito da janela). Conte-nos o que achou do artigo e compartilhe nas redes sociais.
(Visited 87 times, 1 visits today)